Unidades de Armazenagem: como certificar pode aumentar a demanda

Está sem tempo para ler? Disponibilizamos abaixo um player para você ouvir e ficar por dentro do assunto.

Ao contratar um serviço, você procura um fator de desempate entre as propostas ofertadas? Um prestador de serviços que apresenta uma certificação comprovando competência na área seria um diferencial, certo?

Uma organização certificada é como um profissional com diploma, é a garantia de confiança de que o serviço será bem executado.

Coloque na ponta do lápis quanto dinheiro é perdido com desperdício de recursos, retrabalho e atrasos no cronograma e você vai descobrir a causa de perdas no seu lucro: a falta de uma certificação que promova a organização, registro de operações e capacitação da mão-de-obra.

A Certificação de Unidades de Armazenagem fortalece a relação do armazenador com produtores e clientes, aumentando a credibilidade da empresa e eficiência de processo. Até mesmo um armazém de produção particular pode se certificar, já que os benefícios vão muito além do cumprimento de normativas.

Quer entender melhor as vantagens competitivas que a certificação pode trazer? Então esse post é para você!

Certificação de Unidades de Armazenagem: o que é?

Se você presta serviços de armazenagem de produtos agropecuários e seus derivados para terceiros – inclusive ao Governo Federal -, estar certificado significa o cumprimento das normativas IN 29/2011, ISO/IEC TS 17.021-3 e IN 22/2017 do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

Para este caso a certificação é obrigatória e, seguir à risca as normas é a prova de que a Unidade de Armazenagem é comprometida não somente com o seu próprio crescimento, mas principalmente com a garantia da segurança do alimento e do consumidor.

Se a sua empresa possui mais de uma unidade, a implantação pode ser realizada em etapas. De acordo com o escalonamento determinado pela IN 22/2017, a implantação da certificação deve ser de 75% dos CNPJs ou da Capacidade Estática da Unidade de Armazenagem até dezembro de 2019.

Certificação de Unidades de Armazenagem

Para o caso de Unidades de Armazenagem que tiverem até três CNPJs ou CDAs com capacidade máxima total de 20.000 toneladas, o prazo máximo para certificação venceu em dezembro de 2017.

Certificação de Unidades de Armazenagem

Se a sua dúvida é saber se a certificação está vigente, a resposta é sim!

Conforme a IN 24/2013, a certificação é obrigatória desde janeiro de 2014 com validade de 5 anos, devendo ser renovada após esse período.

A sua Unidade de Armazenagem realiza armazenamento de produção própria? Então fique ligado: é possível fazer a certificação voluntária de armazéns para melhorar seus processos, produtos, serviços e ganhar destaque no cenário nacional e internacional!

Quais são os principais pontos avaliados na certificação?

Existem três principais pilares avaliados para a obtenção da certificação:

  1. Elementos Técnicos: relacionado aos equipamentos necessários para a armazenagem e conservação do produto;
  2. Documentação: Registros que comprovem operações adotadas pela empresa durante a armazenagem;
  3. Capacitação de Funcionários: o armazém deve comprovar que existe um programa de treinamento.

Por que você deve certificar?

A certificação demonstra que a unidade é referência no serviço, tem um produto seguro e mantém os procedimentos atualizados. Isso mesmo, atualizados! Por ser renovada periodicamente, evidencia que a empresa “está por dentro” de todas as exigências da área.

A recompensa mais óbvia é o aumento da demanda, mas este não é o único benefício. Conheça as principais vantagens de se obter a certificação:

  • Ordenamento da Metodologia de Trabalho: Em empresas onde não há um ordenamento de processos, cada um faz do jeito que achar melhor, o que é um risco para a Unidade, pois ocorrem erros.
  • Registros das Operações: Um processo de registro de atividade em que consta o nome do funcionário que realizou a tarefa facilita a identificação de falhas e ações podem ser tomadas para prevenção, como a orientação adequada do funcionário.
  • Aumento da Produtividade e Eficiência da Operação: Com a padronização das operações obtemos serviços de alta qualidade com um tempo reduzido.
  • Cumprimento de Requisitos Legais Regulatórios: Uma Unidade que cumpre as normas pode se estabelecer como referência no mercado, tornando-se mais competitiva e forte.
  • Redução de acidentes de trabalho: O treinamento de funcionários é uma forma de prevenir que acidentes ocorram. Você deve realizar demonstrações, dar oportunidade para sanar dúvidas e ainda incluir um método para avaliar se o funcionário compreendeu a prática apresentada.
  • Oportunidade de acesso a mercados internacionais: O mercado internacional é muito exigente! Com a certificação, a unidade terá uma maior capacidade para competir com os produtos de outros países.
  • Oportunidade de acesso a programas de financiamento: A certificação serve como validação da credibilidade da empresa. O banco pode entrar em contato com a certificadora para validar a confiabilidade da sua Unidade e liberar o financiamento para investimentos.
  • Redução de custos devido ao maior controle de insumos: Um dos desperdícios mais comuns é a compra de insumos acima do que é necessário, ocupando espaço e podendo se deteriorar com o tempo, o que pode ser evitado no planejamento.

Você não está sozinho nessa!

Se você nunca passou por uma auditoria de certificação e está com receio de não ser aprovado, não se preocupe, basta começar por uma Pré-auditoria!

A Pré-auditoria é bem parecida com a Auditoria de Certificação: o auditor elabora um plano de auditoria, realiza a verificação dos documentos e registros e entrevista os envolvidos no processo.

A principal diferença entre a Pré-auditoria e a Auditoria de Certificação é que ela não é válida para a aprovação ou reprovação da Unidade. O intuito é fazer um diagnóstico e levantar uma lista de itens do que a empresa ainda precisa melhorar para atingir a certificação.

É preciso destacar que a pré-auditoria é um processo opcional, mas de extrema importância para unidades que estão iniciando sua certificação. Por ser mais acessível que a Auditoria de Certificação, é o primeiro passo de muitas empresas.

A Genesis, empresa especializada em certificações, foi o primeiro organismo acreditado pelo MAPA/Conab para a certificação de Unidades Armazenagem, em 2008, e está preparada para ajudar você.

Agora que você ficou por dentro das principais vantagens de se obter a certificação, que tal entender melhor como a Genesis pode ajudar? Tire suas dúvidas falando com um de nossos especialistas.

Finalmente, podemos imaginar duas situações:

A “Unidade Armazenadora X” faz toda a diferença na sua área. Além de ter processo de treinamento de funcionários e dominar as técnicas de armazenagem, traz uma bagagem muito valorizada: A Certificação de Unidades de Armazenagem. Seu proprietário, vez ou outra, faz financiamentos para investir e melhorar de forma contínua a sua empresa.

A “Unidade X” é constantemente abordada pelo mercado internacional para fazer exportações, sem falar na qualidade de serviço e confiança que exibe graças aos seus conhecimentos teóricos e práticos.

A “Unidade Armazenadora Y”, por sua vez, possui muita experiência na área, por isso não vê necessidade na certificação. O proprietário acompanha todas as operações realizadas, fazendo com que a informação fique centralizada e ele não possa se ausentar da empresa um dia sequer.

De vez em quando a “Unidade Y” tem perdas devido a acidentes de trabalho, em que um funcionário precisa se ausentar. Ultimamente, os negócios estão sendo afetados pela crise e possuem dificuldade em se destacar no mercado. Apesar de não oferecer garantia alguma de confiabilidade do serviço, o proprietário afirma que o seu trabalho é muito bom.

Agora a decisão é sua: se você fosse o cliente, qual Unidade de Armazenagem escolheria, “X” ou “Y”?

Certificação de Unidades de Armazenagem

Deixe o seu comentário

Artigos Relacionados

  • PariPassu

    Como aumentar a produtividade na Agricultura Orgânica?

    continue lendo
  • PariPassu

    Nota Fiscal Eletrônica será obrigatória também para produtores rurais

    continue lendo