Rastreabilidade e conservação da Mata Atlântica: Como a automação viabiliza o desenvolvimento sustentável

A sustentabilidade é parte da agenda da maioria das empresas e aqui na PariPassu não é diferente: apoiamos e construímos, junto de nossos parceiros, projetos que buscam o desenvolvimento sustentável. Você já ouviu falar no Projeto Código Verde?

O Legado das Águas é a maior reserva privada da Mata Atlântica em solo brasileiro, com 31 mil hectares em estágio avançado de conservação e representa hoje 1,5% dos 9% da floresta restante do estado São Paulo. A área é administrada pela Reservas Votorantim LTDA, com objetivo de preservar os recursos hídricos do Rio Juquiá, no qual a empresa possui 7 usinas hidrelétricas

Catalogar espécies de plantas nativas, coletar sementes, produzir mudas e comercializá-las: esse é o propósito do Viveiro de Plantas do Legado das Águas, um projeto que foi fundado em 2012 com a proposta de estimular negócios a longo prazo, gerando receita para manter a floresta de pé.

O Projeto Código Verde é inovação pura e resultado de uma parceria entre a PariPassu, Reservas Votorantim, GS1 Brasil, Zebra Technologies e 3M. Rastrear e identificar de forma automatizada plantas nativas da Mata Atlântica é uma novidade em escala mundial.

Combinando tecnologias inovadoras e conservação da Mata Atlântica, o projeto surgiu com o objetivo de tornar mais eficientes as atividades no viveiro, através da automação do registro das informações de rastreabilidade e manejos realizados.

As informações de origem e atributos das árvores das quais as sementes foram coletadas ficam registradas com muito mais segurança e facilidade de acesso no sistema automatizado.

O banco de dados com os registros sobre as espécies de árvores, arbustos e trepadeiras da mata nativa cumpre um papel significativo na preservação desse bioma, pois dispõe de um inventário com informações fundamentais para ações de conservação na região.

A rastreabilidade também serve como veículo de informação até o cliente que compra as mudas. Por exemplo, quem compra mudas provenientes da reserva Legado das Águas pode ter acesso à informações de procedência daquela planta simplesmente lendo o QR Code em seu celular.

Projeto Código Verde: automação no desenvolvimento sustentável

O escopo do projeto foi elaborado com a colaboração voluntária das empresas parceiras, preocupadas com a conservação da Mata Atlântica e em desenvolver maior confiança nas informações transmitidas ao comprador de mudas através de um projeto que possa ser replicado em outros biomas. Atender às regras legais para produção de mudas, como a identificação da planta matriz, foi uma preocupação desde o princípio do projeto.

O cadastro inicial das matrizes é feito no sistema Rastreador, que também gera as etiquetas com QR code, onde posteriormente serão vinculadas todas informações de rastreabilidade.

As etiquetas ficam expostas no tronco das árvores na altura ideal para evitar o contato com animais e para facilitar a leitura do código com o celular dos funcionários do Viveiro.

Na coleta de sementes das matrizes, é feita a leitura do QR Code com o aplicativo CLICQ, onde são registradas informações importantes como o número de sementes coletadas, método de coleta e localização da matriz na floresta.

O processo de rastreabilidade continua com o transporte das sementes ao viveiro de mudas. No sistema Rastreador são gerados novos lotes de mudas que também são identificados. Durante a produção das plantas, manejos importantes como semeadura, adubação e repicagem são registrados com a utilização do CLICQ e vinculados ao código de rastreabilidade de cada lote.

A gestão, em tempo real, de tudo o que acontece no Viveiro é feita pelo painel de indicadores da PariPassu, o Panorama, que é alimentado pelas informações geradas pelos sistemas CLICQ e Rastreador.

As mudas são comercializadas com etiquetas contendo QR Codes que permitem que o consumidor conheça, através da tela do seu celular, todo o caminho percorrido pela muda, desde a localização da matriz na floresta até o momento da compra.

O infográfico a seguir ilustra como todo o processo acontece:

Vale a pena lembrar que esse projeto todo ocorreu com a colaboração voluntária das empresas que trouxeram expertise em suas áreas para essa iniciativa: PariPassu com os seus sistemas; GS1 Brasil com padrões de identificação; 3M com etiquetas e ribbons; Zebra Technologies com impressoras e coletores de dados.

O reconhecimento para quem voa alto pela inovação

O Prêmio de Automação, da GS1 Brasil, reconhece a criatividade e esforço das empresa brasileiras que promovem a padronização e automação para otimizar a gestão do seu negócio através de ideias inovadoras. O prêmio é disputado por empresas associadas que utilizam o padrão GS1 e é dividido nas seguintes categorias:

  • Aplicação de Mercado: êxito em uma das inúmeras vantagens que automação pode gerar para a cadeia de suprimentos.
  • Educação: trabalhos e publicações acadêmicos que referenciam as padronizações GS1 dentro da comunidade acadêmica.
  • Imprensa: autores de matérias ou reportagens sobre os padrões e seus benefícios para a cadeia de abastecimento.
  • Sustentabilidade: cases de empresas que se destacaram em projetos ou ações sustentáveis e relevantes para a sociedade.​

A PariPassu, junto com as empresas parceiras, ganhou o prêmio em 2018 na categoria Sustentabilidade com o Projeto Código Verde realizado junto ao Viveiro de Plantas do Legado das Águas. Um projeto inovador no cenário global pois trata de identificar e rastrear, de forma automatizada as plantas nativas da Mata Atlântica.

Projeto Código Verde: transformando o mundo

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) compõem uma agenda global instituída pelas Nações Unidas em 2015 para os próximos 15 anos, que culminaram em uma coleção de objetivos e metas para melhorar a vida das pessoas ao redor do mundo.

O acordo contempla temáticas como erradicação da pobreza, segurança alimentar e agricultura, padrões sustentáveis de produção e de consumo, entre outros 17 objetivos:

A execução do Projeto Código Verde garantiu o cumprimento dos ODS: 2, 9, 12, 13 e 17. Além disso reafirmou o compromisso que a PariPassu tem com o desenvolvimento colaborativo e sustentável.

PariPassu é uma expressão originária do latim que significa lado a lado, ao mesmo tempo e de maneira justa. Quer acompanhar outros exemplos do nosso trabalho referência em Rastreabilidade? Siga nosso perfil no Instagram!

Deixe o seu comentário

Artigos Relacionados

  • PariPassu

    Programa RAMA: Como Funciona e Quais os Seus Benefícios?

    continue lendo
  • PariPassu

    Alimento com Propósito e a Rastreabilidade como agente de Desenvolvimento da Agricultura

    continue lendo