2021 é o ano Internacional das Frutas e Vegetais segundo a ONU

A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu que 2021 é o Ano Internacional das Frutas e Vegetais, com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), responsável pela celebração em parceria com outras agências do sistema das Nações Unidas.

Prefere escutar o conteúdo? Dê o play abaixo e saiba porque 2021 é o ano internacional das Frutas e Vegetais segundo a ONU:

 

Segundo o Instituto Brasileiro de Frutas (IBRAF), o consumo per capita no Brasil de frutas e legumes é de apenas 57 quilos por ano, enquanto o da Alemanha é de 112 quilos. Os italianos, por sua vez, consomem 114 quilos de frutas, legumes e vegetais por ano, e os franceses, 114,8 quilos por ano. A Espanha lidera o ranking com o consumo de 120 quilos por ano.

O tema visa aumentar a conscientização sobre os benefícios nutricionais de consumir mais frutas e vegetais como parte de uma dieta e estilo de vida diversificados, equilibrados e saudáveis. Bem como, direcionar a atenção das políticas para a redução da perda e desperdício desses produtos altamente perecíveis.

Vale ressaltar que o escritório brasileiro da ONU traduziu “fruits and vegetables”, uma expressão em inglês, como frutas e vegetais. Entretanto, nutricionistas afirmam que tecnicamente, a expressão correta seria “frutas e hortaliças” para essa identificação.

Continue a leitura e confira o conteúdo que preparamos para você!

Por que o ano Internacional das Frutas e Vegetais é importante

Quando pensamos em alimentação saudável, os primeiros alimentos que vêm à mente são, geralmente, frutas e vegetais - coloridos, ricos em vitaminas, minerais e fibras.

Os benefícios de consumir frutas e vegetais como parte de uma dieta nutritiva são muitos. Os produtos frescos não são apenas benéficos para os consumidores, mas também beneficiam o sistema alimentar. O setor de frutas e vegetais contribui para o aumento da biodiversidade, gerando sustentabilidade ambiental, melhorando a subsistência de agricultores e funcionários que atuam nos elos da cadeia agroalimentar.

Leia também: As mudanças no comportamento do consumidor durante e pós-coronavírus.

No entanto, a maioria de nós não come frutas e vegetais suficientes. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda consumir pelo menos 400g por dia para colher seus benefícios de saúde e nutrição. Em 2017, cerca de 3,9 milhões de mortes em todo o mundo foram atribuídas à ingestão insuficiente de frutas e vegetais.

Segundo QU Dongyum, Diretor Geral da FAO, organização que lidera esforços para a erradicação da fome e combate à pobreza, a baixa disponibilidade, devido a desafios na produção, transporte e comércio, e os altos preços dos produtos de qualidade tornam as frutas e vegetais inacessíveis para muitos, especialmente nos países em desenvolvimento.

"Ao declarar 2021 o Ano Internacional de Frutas e Vegetais, pretendemos olhar mais de perto um setor-chave e apelar para uma abordagem holística da produção e do consumo que seja benéfica para a saúde humana e o meio ambiente", disse António Guterres, Secretário-Geral da ONU.



Entretanto, algumas áreas do mundo enfrentam disponibilidade e acesso limitados a esses alimentos. Afinal, frutas e vegetais são produtos altamente perecíveis, o que pode causar altos níveis de perda e desperdício de alimentos em todas as etapas da cadeia, iniciando nas produções. Como exemplo, o Brasil desperdiça 41 mil toneladas de alimentos por dia, valor que soma 31% do valor total produzido.

Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), em países latino americanos, 28% dos alimentos que chegam ao final da cadeia são desperdiçados, sendo que nos países em desenvolvimento um dos grandes vilões é a falta de implantação tecnológica para desenvolvimento da qualidade do produto.

Portanto, é crucial olhar para o setor de frutas e vegetais de forma holística como parte integrante do sistema alimentar, indo além dos benefícios nutricionais, mas também entender seus benefícios sociais, econômicos e ambientais. Afinal, todos são co-responsáveis pela segurança e qualidade das frutas e vegetais, podendo contribuir para torná-los mais acessíveis, baratos e disponíveis.

Segurança e qualidade de frutas, legumes e verduras

A rastreabilidade de alimentos é a capacidade de seguir/rastrear o movimento de um produto alimentício à medida que ele passa por estágios específicos do produtor ao consumidor. Ela é importante não apenas por ser obrigatória de acordo com a INC 02/2018, mas é essencial nas cadeias de abastecimento de frutas e vegetais para mitigar e gerenciar os riscos associados aos recalls de segurança do alimento.

Caso surja algum alerta sobre segurança do alimento, a fonte pode ser rapidamente identificada e lotes da mesma origem retirados do mercado. O sistema de rastreabilidade de alimentos também permite fornecer informações confiáveis ​​sobre o produto e garantir a autenticidade - por exemplo, para produtos orgânicos ou regionais.

Para isso, o sistema identifica pontos críticos no sistema de produção, distribuição e exposição  para evitar contaminação e desperdícios ao longo da cadeia dos produtos alimentícios, a fim de evitar que os alimentos se tornem inseguros para consumo e causem desperdício desnecessário.

Novas práticas de rastreabilidade que usam tecnologia digital ajudam a garantir a segurança e a qualidade dos alimentos, otimizam as cadeias de abastecimento e reduzem as perdas, tornando os problemas de deterioração prontamente detectados.

Clique para falar com nossos especialistas em rastreabilidade para hortifrúti.

Esperamos que tenha gostado do nosso texto de hoje!

Você pode ler o artigo completo do tema no site oficial da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO).

Outros conteúdos sobre segurança e qualidade dos alimento

Nós, da PariPassu, temos o compromisso de oferecer informações que contribuam para o desenvolvimento de todos os elos da cadeia global de alimentos, por isso separamos mais alguns conteúdos para que você possa aprofundar seus conhecimentos:

 

Além disso, temos diversos cursos criados especialmente para você na Academia PariPassu, entre eles o de Exposição do Hortifrúti para que supermercadistas possam manter a durabilidade e qualidade dos vegetais in natura na gôndola das suas lojas. Clique na imagem e conheça o curso:

arte exposição do hortifrúti

 

Em nosso curso online, você aprenderá sobre:

  • Estratégias para reduzir as perdas e melhorar sua margem de lucro.
  • Como tornar o seu setor de Hortifrúti referência.
  • Como expor meus produtos e comunicação no PDV (Ponto de Vendas).
  • Dicas para sua gestão de fornecedores.

Espero ver você como um de nossos alunos! 💙