fbpx

Os estados do Rio Grande do Sul e Paraná aderem à rastreabilidade de alimentos

Frutas, legumes e verduras (FLV) dos estados brasileiros do Paraná e  Rio Grande do Sul logo farão parte do Programa de Rastreabilidade e Monitoramento de Alimentos (RAMA). A aceitação dos dois estados, que agora se juntam a Santa Catarina, foi anunciada no início desta semana (23/01/16) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

A parceria entre os estados, o governo e os supermercados visa ampliar o acesso dos agricultores à produção agrícola integrada, reduzir os custos de produção e promover um abastecimento alimentar mais saudável, isento de elementos que representem riscos para a saúde.

O Programa RAMA  também dá aos supermercados e aos consumidores acesso às informações detalhadas sobre a origem de um produto e os padrões de saúde. Todo o processo, desde a produção à embalagem e logística, estará disponível para consulta online. Fornecedores e compradores também poderão monitorar resíduos de pesticidas, sustentabilidade e responsabilidade social.

Segundo o coordenador da Produção Agrícola Integrada do Departamento de Mobilidade e Cooperativas do MAPA, Helinton Rocha, um experimento piloto realizado pelo estado de Santa Catarina e 30 grandes cadeias de supermercados – incluindo o Carrefour – foi bem sucedido.

Os grandes centros de abastecimento de São Paulo (Ceagesp) e Minas Gerais (Ceasa Minas) também devem estimular seus fornecedores a produzir alimentos mais seguros e mais rastreáveis, que estão se tornando cada vez mais importantes para os consumidores.

As próximas etapas na implementação do programa são para finalizar os termos e condições e dar aos agricultores formação sobre como fornecer produtos de maior valor agregado. Os varejistas também devem receber treinamento sobre como vender alimentos seguros.

As mudanças na produção e as medidas de proteção, no entanto, não devem aumentar os custos para os consumidores, garantiu a Abras.

A Produção Agrícola Integrada – PI Brasil, que apóia o selo oficial “Brasil Certificado”, é um sistema capaz de produzir alimentos seguros para consumo, com menor impacto ambiental, maior responsabilidade social e rastreabilidade garantida. Na Europa, mais de 90% das frutas e legumes são produzidos no sistema integrado.

As datas para a implantação da iniciativa em ambos os estados do sul ainda não foram anunciados.

Fonte: European Supermarket Magazine

Clique aqui para ler o post original

Rastreabilidade de Alimentos

Clique aqui para entender mais sobre este assunto,  baixe grátis o nosso eBook Rastreabilidade e Controle de Qualidade e acesse  um panorama do mercado, as principais regulamentações legais para alimentos, a exemplo da RDC 24/2015, como implementar um sistema de rastreabilidade e controle de qualidade, além de um estudo de caso com resultados dos conceitos na prática.

 

Deixe o seu comentário

[fbcomments]

Artigos Relacionados

  • PariPassu

    Últimas informações da safra do segundo semestre de 2020

    continue lendo
  • PariPassu

    Black Friday no varejo: 8 dicas para vender ainda mais no seu supermercado!

    continue lendo