Desenvolvimento de Fornecedores: qual o benefício para o fornecedor?

Que tal experimentar o nosso conteúdo em áudio? Ouça este post na íntegra clicando no player abaixo!

Imagine que você está em um evento onde são vendidos inúmeros produtos. Existem centenas de vendedores de um mesmo setor dispostos lado a lado e você é um deles. A diferenciação entre os produtos é baixa. A que preço você venderia o seu?

Esta é a situação em que se encontra o mercado de alimentos. A pressão competitiva é uma realidade consequente da existência de muitas empresas de um mesmo segmento no mercado. O varejo é um exemplo de setor como este: altamente competitivo e com baixa diferenciação.

Sempre vai existir alguém capaz de definir um preço mais baixo que o da sua empresa. Encontrar uma nova maneira para se destacar é essencial. Deve-se buscar alternativas viáveis para que o cliente perceba um diferencial na qualificação de fornecedores, fazendo com que o mesmo não procure o concorrente.

Estabelecer um trabalho de desenvolvimento de fornecedores é uma maneira de alinhar os objetivos entre os elos. As necessidades dos clientes são pontuadas e promove-se a prevenção de riscos, resultando em produtos de qualidade superior.

Além disso, seu sucesso como fornecedor depende do sucesso do seu cliente na exposição dos seus produtos.

Identifique possíveis melhorias

É um fato que, para quem não sabe aonde ir, qualquer caminho serve. Neste contexto, as perguntas que ajudam o fornecedor são:

  • Quais operações podem ser melhoradas?
  • Quais comportamentos na sua equipe, se otimizados, proporcionarão resultados mais qualificados e um maior índice de satisfação?
  • O varejo pode ser seu aliado nestas questões?

Se a resposta para a última pergunta for sim, você está no caminho certo. Para iniciar uma parceria entre fornecedor e supermercado para que ambos possam se beneficiar com a gestão da qualidade, é preciso estabelecer, antes de tudo, um objetivo em comum e determinar as responsabilidades dos elos.

A partir de ferramentas como a Curva ABC e Matriz BCG pode-se alinhar prioridades entre as partes. O fornecedor apresenta sua metodologia de gestão, como é realizado, quanto tempo é utilizado para registrar e elaborar indicadores para análise, e entre outros pontos.

Com o comprometimento de ambas as partes, o fornecedor passa a ter benefícios como:

Fidelização: O supermercado deseja qualidade elevada para redução de desperdício. Um fornecedor que adere ao programa de desenvolvimento aumenta suas chances de fidelização com a rede demonstrando comprometimento com a qualidade do produto e confiabilidade da sua marca.

Redução de Devoluções: Reduzir a quantidade de devoluções é fundamental para aumentar a rentabilidade do negócio. Uma carga reprovada por questões de qualidade resulta em desperdício de produto e dinheiro com o processo logístico de produção e transporte.

Valorização da Marca: Do mesmo modo que supermercado se preocupa com a qualidade do produto entregue para o consumidor, o produtor ou distribuidor também deseja que o seu produto esteja bem exposto e com boa aparência na gôndola para reafirmar a imagem da sua marca.

Feedback do Consumidor Final: Acompanhando o fornecedor, o varejo mantém o mesmo a par do retorno do seu produto em relação ao consumidor final. Melhorias e estratégias são determinadas a partir das expectativas do consumidor.

Gestão de Risco: A identificação de pontos de melhorias se tornam mais fáceis e ágeis quando se tem um processo de gestão e prevenção de risco, consequentemente o plano de ação é mais eficiente. O mapeamento de potenciais riscos ao produto faz com que possam ser estabelecidas medidas preventivas.

Estabeleça Metas

Um bom desempenho depende diretamente de metas claras e bem definidas. Definir metas ajuda a empresa a planejar as estratégias mais adequadas e prazos finais pré-determinados. Nesta etapa de identificação, alguns aspectos são importantes para serem considerados:

As metas devem ser avaliadas com base no consumo de recursos, tempo de execução, número de etapas, complexidade das atividades envolvidas, padrões de produtividade e qualidade atuais e requeridos, por isso:

  • Entenda junto ao varejo o padrão de qualidade atual dos seus produtos e o esperado por ele
  • Dimensione quais melhorias internas serão necessárias para atender à expectativa do varejo
  • Evidencie os benefícios que acompanham o seu produto e a sua fidelização como fornecedor
  • Determine quais ações o supermercado precisa executar para agregar valor ao seu produto no ponto de venda
  • Determine qual o prazo para atingir as metas, negociando este prazo de acordo com a capacidade da empresa.
  • Determine o orçamento. O dimensionamento de recursos necessários para as melhorias é um dos pontos fundamentais para a transparência no relacionamento. A intenção é que os pontos identificados sejam trabalhados conforme as possibilidade do fornecedor e varejo, sem causar prejuízos para as partes.

Adote um Plano de Ação

Um plano de ação nada mais é que o desenvolvimento de uma estratégia com o objetivo de alcançar as metas traçadas. Na prática, leva-se em consideração o cronograma de trabalho, nível de qualificação que se deseja obter, quais treinamentos serão realizados, as responsabilidades e análise de recursos necessários.

É preciso que fique claro que nenhuma mudança ocorre do dia para a noite. A intenção é que o plano de ação estabeleça mudanças de forma gradual.

As ações internas do fornecedor são definidas a partir do mapeamento de diferenciais, pontos para desenvolvimento, oportunidades e riscos:

Diferenciais: São as vantagens competitivas da empresa, como infraestrutura, tecnologia utilizada, segurança dos processos e experiência da equipe. Os diferenciais são importantes por impedirem que ocorram riscos, como atraso na entrega.

Pontos a desenvolver: Devem ser listados os atuais pontos de melhoria com o objetivo de desenvolvê-los. Deve-se considerar o contexto econômico e dificuldades no treinamento de novos funcionários, por exemplo. Esses pontos são a principal causa de elevação dos custos e por isso é de extrema importância identificá-los.

Oportunidades: Considera-se a capacidade da empresa em melhorar processos internos ou produtos, fazendo com que o trabalho de desenvolvimento de fornecedores tenha um impacto positivo. É estabelecida uma parceria com o supermercado para promover as mudanças necessárias e melhorar a produtividade.

Riscos: Os riscos tendem a se relacionar com elementos que podem ameaçar a eficiência do projeto, como investimentos além da capacidade econômica da empresa. Estruturar um programa de prevenção de riscos é a maneira de assegurar que o projeto dê certo e garantir a segurança do produto.

Acompanhe o seu produto

Quando o processo de desenvolvimento de fornecedores é realizado de maneira eficiente, o resultado é o aumento da vantagem competitiva tanto para o fornecedor quanto para o varejo. Tão significativo quanto o primeiro passo para esse movimento é a gestão do relacionamento.

Como anteriormente citado, a qualidade do seu produto é fundamental para garantir as vendas, mas não adianta todo esse planejamento se o mesmo não está bem exposto. Uma boa exposição, limpa e estratégica, pode fazer com que o cliente leve mais produtos do que pretendia.

A avaliação do ponto de venda é essencial para garantir que o supermercado simplifique a busca por seus produtos, com fácil acesso e preços visíveis. Nesta etapa, um check list deve ser o seu guia de trabalho, coletando informações relacionadas à qualidade do produto.

Com o uso do aplicativo CLICQ, pautado em checklists para o controle de qualidade, é possível realizar a avaliação no ponto de venda.

Quer conhecer o CLICQ na prática? Clique aqui e solicite uma demonstração gratuita e veja como avaliar a qualidade dos seus produtos antes da expedição, monitorar as equipes de promotores e o ponto de venda.

Outra maneira de utilizar a parceria com o supermercado a seu favor é acompanhar o seu produto através do feedback de consumidores.

Pensando nisso, a PariPassu desenvolveu o aplicativo gratuito Conecta, que mostra o caminho percorrido pelo alimento e permite que o consumidor final avalie e comente sobre a qualidade do produto.

Receber feedback dos clientes ajuda a identificar a que grupo eles pertencem e quais são suas preferências. Com a coleta de dados, o produto é cada vez mais direcionado para oferecer ao cliente exatamente o que ele deseja, de forma a sair na frente da concorrência.

Feedbacks negativos devem ser utilizados de forma construtiva para extrair as principais lições e determinar quais pontos devem ser trabalhados e melhorados.

Também não podemos esquecer dos feedbacks positivos! Além do incentivo moral à equipe, eles servem para enfatizar o que está dando certo, reforçar essas estratégias.

O retorno dos consumidores também pode ser aproveitado como marketing positivo para o fornecedor. Bons relatos são a publicidade ideal para a conquista de um novo cliente: prova que o seu negócio funciona.

Como o fornecedor pode se beneficiar com a gestão da qualidade

Além disso, muitos supermercados já realizam programas de reconhecimento, em que o fornecedor com o melhor desempenho recebe um prêmio ou bonificação pelo resultado. Já pensou que incrível?

Você não está sozinho nessa: nós estamos preparados para auxiliar você a iniciar um Programa de Desenvolvimento de Fornecedores. Quer saber mais? Clique aqui e converse com um de nossos especialistas!

O preço com certeza não é o único critério a ser observado quando se fala em competitividade de mercado. Assumir o preço como única variável importante, gera problemas de qualidade e produtividade.

Os fornecedores são importantes elos de uma cadeia de consumo, se há má qualidade ou atraso na entrega, todos os processos seguintes terão consequências.

Estreitar a relação entre supermercado e fornecedor é um meio de atender às demandas do consumidor. Quando a empresa compreende a expectativa do cliente, saberá exatamente o nível de qualidade do produto que deverá oferecer.

Nenhuma propaganda é tão poderosa quanto a recomendação de consumidores satisfeitos.

Mais do que investir em seu negócio, é essencial investir bem, de maneira planejada e alinhada entre as partes de interesse. O trabalho colaborativo entre fornecedor e varejo permite alavancar positivamente as empresas, garantindo maior produtividade e capacidade de resolução de problemas.

Como o fornecedor pode se beneficiar com a gestão da qualidade

Deixe o seu comentário

Artigos Relacionados

  • PariPassu

    Melhores práticas para Inspeção de Produtos de Origem Animal

    continue lendo
  • PariPassu

    Alimentos processados em supermercados: como garantir a segurança?

    continue lendo