6 erros comuns no controle de qualidade na indústria de alimentos

Para garantir a qualidade e a segurança do produto final, em uma indústria de alimentos, é muito importante manter rotinas diárias de verificação tanto dos processos bem como dos produtos acabados.

Sim, mais uma vez nós, da PariPassu, falando sobre qualidade e segurança dos alimentos, e será sempre assim, pois essa é uma tecla que nunca deixaremos de bater.

Mas voltando ao assunto, indústrias de alimentos necessitam de controles que englobam a qualidade dos processos e produtos, e por ser atividades corriqueiras, muitas vezes podemos deixar alguma etapa de fora ou cometer alguns erros durante o processo

Então, neste post você vai saber 06 erros no controle de qualidade industrial no setor de alimentos, que são:

Mas antes de começarmos aos erros deste post, precisamos esclarecer um ponto:

Estou imaginando que você já tem implementado um processo de controle de qualidade industrial. 

Não tem? Calma, separei 04 conteúdos para você começar a implementar um controle de qualidade industrial:

- Como implantar um Sistema de Gestão da Qualidade

- 05 passos para você implementar o Controle de Qualidade no setor de alimentos e bebidas

- Inspeção de Alimentos: 05 dicas para realizar nas indústrias

- Conceitos da qualidade: tudo o que você precisa saber

Agora sim, você está pronto para saber quais erros NÃO cometer durante o processo controle de qualidade industrial.

1. Não ter uma frequência de rotina de verificação estabelecida para os controles de qualidade industrial 

Quando inicia-se um processo de controle de qualidade industrial, é muito importante manter o ritmo daquela atividade. Não adianta você começar uma rotina em uma semana, e só lembrar novamente dela no próximo mês. Deve-se prestar muita atenção a isso, e realizar o controle de qualidade diariamente.

Isso mesmo, todos os dias. De um dia para o outro a indústria pode ter recebido novos insumos, pode estar processando produtos diferentes ou até mesmo fazendo tudo igual ao dia anterior, mas algo pode não sair como desejado. E realizando este controle diariamente, você estará lá para corrigir o quanto antes esse erro.

2. Falta de capacitação da equipe e não ter treinamentos periódicos para funcionários

A partir do momento em que se tem bem estabelecido um processo de controle de qualidade industrial, é preciso que esse conhecimento seja passado adiante. 

Ou seja, aquele que criou e planejou os processos para o controle da qualidade, precisa explicar como esses procedimentos devem ser realizados para aqueles que estão diretamente relacionados com a atividade no dia a dia.

Essa tarefa pode ser por meio de vídeos, de manuais, de livros ou até mesmo na prática mesmo, mostrar para o colaborador o passo a passo do que deve ser feito e de como será essa rotina.

E é claro que devemos lembrar de algo muito importante que é a periodicidade desses treinamentos. Deve-se manter um calendário ativo de capacitações para seus funcionários com o intuito de mantê-los sempre em dia com os processos e para que nenhuma etapa fique de fora.

Treinamento de funcionários-1

3. Deixar para anotar os controles em outro momento 

O processo foi realizado? Anote na hora! 

Imagina você checando a concentração de uma salmoura para a fabricação de queijo, mas na hora você não anota o resultado e vai fazer outra coisa. Será que daqui a meia hora, depois de vários processos realizados, você ainda vai lembrar a concentração correta?

Melhor não arriscar, certo? Anote na h-o-r-a!

4. Informações descentralizadas

Dos mesmos criadores de não anotar na hora, vem o: anotar a informação em qualquer lugar.

Anotar os processos realizados durante o controle de qualidade industrial um em cada lugar é um erro, pois assim você vai se perder em meio a tantas informações, anotações, agendas, cadernos… E assim pode acabar cometendo erros graves ao não apontar corretamente os resultados.

5. Omitir informações 

Aqui entra um erro gravíssimo e que muitas vezes pode ser resolvido lá na dica 02 ao capacitar corretamente quem vai realizar o controle de qualidade industrial.

Às vezes, por algum parâmetro estar fora do padrão estipulado pelo plano do controle da qualidade, o colaborador que está realizando essa conferência pode omitir esse dado para que ele não seja de alguma maneira punido.

Caso isso tenha acontecido na sua indústria, isso é um indicativo que a sua empresa não está prezando pela transparência entre os setores. O que deixa os funcionários acanhados quando algo não ocorre como deveria.

Nesses casos o colaborador deveria se sentir à vontade para poder relatar o que houve de errado, e assim, pensar em uma solução, e não apenas fingi que nada aconteceu. Isso pode gerar grandes prejuízos para a empresa.

6. Não armazenar dados

Ouvimos falar sobre dados em todas as áreas do mercado. Isso se dá pela importância dessas informações. Vou fazer uma analogia para você entender melhor:

A sua indústria é como uma mina de ouro. 

Podemos comparar o anotar todos os seus processos do controle de qualidade ao ato de cavar/ minerar, e os dados obtidos ao ouro.

Pode parecer exagero, mas tudo o que você precisa saber sobre a sua empresa, ela mesma pode responder, é só você começar a ter uma visão mais analítica. E nesse caso, os dados são como o ouro. Valiosos.

Ao não cometer esses erros acima, e deixar todas as anotações centralizadas, você terá em mãos muitas informações valiosas, que podem gerir a sua indústria como um todo.

É claro que como uma empresa de tecnologia, não poderíamos deixar você sofrendo com muitos papéis e anotações na sua vida.

Mas esse tema já foi assunto para outro blog post, vou deixá-lo aqui para você conferir:

4 beneficios da automação do controle de qualidade de alimento - horizontal

Espero que você NÃO cometa esse erros durante seu controle de qualidade industrial, caso esteja com dificuldades em melhorar algum ponto, estamos aqui para te ajudar, fale com um de nossos especialistas.

Até o próximo post!