Rastreabilidade e recall de alimentos: tudo o que você precisa saber

POR PariPassu

Se preferir, você pode ouvir este post para aprender tudo sobre rastreabilidade e recall de alimentos. Basta clicar no player abaixo!

É muito provável que você já tenha ouvido falar sobre procedimentos de recall de alimentos e rastreabilidade.

São muitos os casos de recall ocorridos no Brasil, você lembra do recall das marcas Parmalat, Friboi, Santa Helena e Heinz?

Segundo o portal TI Inside Online, no Brasil, as indústrias de  alimentos e saúde fizeram parte dos principais segmentos que realizaram recalls em 2017.

No eBook Rastreabilidade e Controle de Qualidade você pode conferir como integrar os processos permitindo uma gestão completa e inteligente de todas as etapas do seu negócio.

O que é rastreabilidade?

A rastreabilidade é um mecanismo  que viabiliza o acesso às informações de origem e caminho percorrido de um determinado produto, ao longo de cada estágio da cadeia produtiva.  

O que é recall?

Recall é um processo de remoção de um produto/lote e acontece quando existe a probabilidade dos produtos/lotes estarem adulterados, contaminados, disposição de matéria-prima acima dos limites estabelecidos pela legislação.

Segurança na prevenção e resposta em casos de recall

Um sistema de rastreabilidade é garantia de segurança e agilidade em casos de recall de alimentos, pois além de responder rapidamente à ANVISA (Agência Nacional de vigilância Sanitária) e ao consumidor, facilita o acesso às informações de origem e trajetória do produto/lote.

A rastreabilidade é uma ferramenta estratégica utilizada por indústrias de inúmeros segmentos que buscam por agilidade, crescimento e potencialização do negócio. Essa estratégia inteligente traz benefícios competitivos, como inovação, valor agregado ao produto e otimização de processos, por exemplo.

A adesão à rastreabilidade contribui com as boas práticas de gestão da qualidade e é o único mecanismo seguro para realização de  procedimentos de recall de alimentos.

Assista no vídeo a seguir um exemplo de como um processo organizado de rastreabilidade funciona como agente fundamental para o recall de alimentos.

Legislação para rastreabilidade e recall de alimentos

A única forma de realizar os procedimentos de recall de alimentos é praticando a rastreabilidade de todas as etapas do produto, desde a produção, distribuição até o consumidor final.

Em 2015 a ANVISA alterou a RDC n°24/2015 que determina a existência de um procedimento que permita o acesso aos dados do trajeto percorrido por um alimento ao longo de cada fase da cadeia produtiva.

A RDC n°24/2015 destina-se às empresas que realizam atividades de produção, industrialização, armazenamento, fracionamento, transporte, distribuição, importação e comercialização de alimentos.

Instrução Normativa Conjunta 02/2018 para rastreabilidade de vegetais in natura

Para o segmento de Frutas, Legumes e Verduras (FLV) foi aprovada a Instrução Normativa Conjunta n. 02 de 07.02.18 que dispõe sobre a obrigatoriedade de rastreabilidade para vegetais frescos in natura, a ser assegurada por todos os elos da cadeia produtiva, ou seja, produtores, distribuidores e também os supermercados.

A INC n.02/2018, elaborada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária em conjunto com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), estabelece que a rastreabilidade seja a forma de identificar os vegetais frescos através de etiquetas, QR Code e código de barras.

rastreabilidade de vegetais
INC Conjunta MAPA e ANVISA n. 02 de 07.02.18 – Rastreabilidade de produtos vegetais frescos. Anexo I – Informações obrigatórias do ente anterior na cadeia produtiva a serem registradas e arquivadas.

 

rastreabilidade de vegatais
INC Conjunta MAPA e ANVISA n. 02 de 07.02.18 – Rastreabilidade de produtos vegetais frescos. Anexo II – Informações obrigatórias do ente posterior na cadeia produtiva a serem registradas e arquivadas.

Os prazos para implementação e adequação da rastreabilidade de frutas, legumes e verduras em diferentes culturas é de 180, 360 e 720 dias, a contar da data de publicação da instrução normativa realizada em fevereiro de 2018.

rastreabilidade de vegetais
INC Conjunta MAPA e ANVISA n. 02 de 07.02.18 – Prazo para implementação da Rastreabilidade em diferentes cadeias produtivas.

 


A PariPassu é referência no mercado em soluções que atendem 100% da legislação nacional de rastreabilidade e recall, atendendo os produtores rurais, distribuidores e supermercados em todo o Brasil.

rastreabilidade de vegetais
Tela do Sistema Rastreador da PariPassu – sistema que atende todos os requisitos previstos na INC 02/2018 para rastreabilidade de vegetais frescos in natura.

O Sistema Rastreador, desenvolvido pela PariPassu, é destinado para a rastreabilidade e atende todos os requisitos  dispostos na INC n.02 para o correto procedimento e sistema de rastreabilidade.

Rastreabilidade e recall de alimentos: segurança em todas etapas

Se a sua empresa ainda não dispõe de um processo de rastreabilidade, baseado em informações seguras e de fácil consulta, busque adequação para garantir o atendimento às regulamentações legais e de mercado, já que indústrias, varejos e food service consideram a rastreabilidade um requisito para qualificação de fornecedores.

Além dos aspectos legais e comerciais, a rastreabilidade contribui para a gestão, pois permite gerenciar todas as etapas e processos atrelando informações extremamente importantes para a gestão de indicadores.

Por exemplo, uma empresa compra a mesma matéria prima de diferentes fornecedores para fazer o seu produto acabado. Esta é uma realidade bastante comum em indústrias de diversos segmentos.

Com a ajuda da rastreabilidade, no momento da inspeção de qualidade no recebimento da matéria-prima, a partir da leitura do QR code de rastreabilidade, o inspetor pode realizar a inspeção conforme o check list e ficha técnica da respectiva matéria-prima.

Todo este processo acontece de forma automatizada, rápida e segura, pois o gatilho que permitiu vincular matéria-prima, check list e ficha técnica, no ato da inspeção, foi o QR code de rastreabilidade.

Além da empresa ganhar agilidade neste processo, o resultado da inspeção de qualidade acontece em tempo real, permitindo que o inspetor aprove ou reprove a matéria-prima, baseado em padronização, já que a ficha técnica serviu de guia para a inspeção.

Lembre-se

O recebimento de matéria-prima que não obedece o padrão de qualidade implicará na qualidade do produto final e, consequentemente, no desempenho financeiro da empresa, além de aumentar as chances de recall e prejudicar a imagem da marca.

Seguindo este exemplo, a rastreabilidade servirá, principalmente, para identificar o fornecedor da matéria-prima que foi inspecionada e tomar decisões a partir do resultado e, claro, apresentar este resultado para o respectivo fornecedor tomar as ações corretivas, se for o caso.

Neste cenário, será possível, de fato, acompanhar o desempenho de cada fornecedor por produto, em um ranking, analisando os melhores e piores parceiros de negócios.

Sem um processo de rastreabilidade será extremamente difícil vincular etapas e processos tão importantes com a mesma segurança.

E aí gostou deste post? Então, você também vai gostar do eBook sobre as 10 razões para implementar a rastreabilidade na sua empresa. Boa leitura e até a próxima!

Deixe o seu comentário

Artigos Relacionados

  • Barbara

    Rastreabilidade de vegetais frescos: como implementar o sistema que atende a INC 02/2018

    continue lendo
  • PariPassu

    A tecnologia blockchain aplicada para a rastreabilidade de alimentos

    continue lendo