Rastreabilidade de alimentos: importante para empresas e consumidores

POR PariPassu

A indústria de alimentos está se tornando gradativamente mais orientada para o consumidor e precisa de tempos de resposta mais rápidos para lidar com escândalos e incidentes de alimentos. A rastreabilidade,  abrangendo toda a cadeia de abastecimento, do produtor ao supermercado,  pode permitir a redução da produção e distribuição de produtos não conformes e/ou de qualidade insatisfatória, diminuindo assim o potencial de publicidade negativa e recall de alimentos.

A rastreabilidade é vista como um instrumento para cumprir a legislação e para atender aos requisitos de segurançaqualidade dos alimentos,  considerada um sistema de segurança e acompanhamento efetivo da qualidade ao longo da cadeia produtiva e potencial para colaborar com a segurança, bem como para aumentar a confiança do consumidor e conectar produtores e consumidores.

Na gestão, a rastreabilidade torna-se indispensável para que o produto tenha sua origem identificada, e com isto seja possível o monitoramento dos processos e atributos envolvidos na produção, indústria, distribuição e comercialização até a mesa do consumidor final. Este código, uma vez disponível e utilizado por todos os elos da cadeia de abastecimento, possibilita a gestão compartilhada e complementar para a entrega de um produto de qualidade e seguro para consumo.

fluxo_rastreabilidade
Fluxo da informação do produto rastreado pode ser consultado por todos os elos da cadeia de abastecimento.

Para as empresas do setor alimentício, podemos destacar 3 principais objetivos e seus benefícios para adesão à rastreabilidade:

1. Relacionamento com fornecedores: a rastreabilidade é um aspecto considerado relevante pelo mercado (produtores, distribuidores, indústrias e supermercados) para qualificação do produto e serviço.

2. Qualidade e segurança dos alimentos: atendimento e redução à regulamentações legais de  recall de alimentos.

3. Valor agregado ao produto: Posicionamento e diferenciação na gôndola com informação disponível garantindo a origem do seu produto.

Os registros ordenados e estruturados, oriundos dos processos controlados pela rastreabilidade, apoiam a gestão dos negócios trazendo clareza para indicadores de sucesso.

O consumidor final empoderado das informações  através da rastreabilidade, conhece de onde vem e  qual o caminho percorrido por seu alimento, avalia e comenta sobre a qualidade, enfim,  torna-se o decisor de suas preferências com base em informações seguras e a partir desse processo é estabelecida a conexão com o campo.

Um detalhe importante é que o consumidor ao avaliar e comentar sobre a qualidade do produto adquirido, por meio de um aplicativo de celular gratuito, fornece informações que ficam disponíveis para que produtores, distribuidores e varejistas acompanhem a qualidade dos lotes comercializados e façam eventuais correções ou melhorias, a fim de evitar perdas desnecessárias e aumentar a confiabilidade do consumidor.

Soluções de tecnologia colaborativa são essenciais para que os resultados possam ser mensurados e reconhecidos por todos. A cadeia de abastecimento é interdependente e ao tomar ações inovadoras, conscientes e sustentáveis beneficia a todos os participantes – desde o produtor e distribuidor até o varejista e consequentemente o consumidor final, ou seja, a sociedade como um todo.

Registrar o caminho percorrido pelo alimento é mais do que uma exigência legal, é uma ação proativa das empresas preocupadas com o alimento seguro, oferecendo ao consumidor final  a garantia de origem e da produção sustentável, a qualificação dos fornecedores que produzem alimentos de qualidade e de varejos que oferecem os alimentos no ponto-de-venda com  atenção e destaque merecidos.

Preparamos um Guia Prático abordando os principais temas sobre a Rastreabilidade de Alimentos.  Clique aqui para fazer o download grátis.

Deixe o seu comentário

Artigos Relacionados

  • PariPassu

    10 fatos que você precisa saber sobre rastreabilidade de produtos

    continue lendo
  • PariPassu

    O que a sua empresa ganha investindo na Gestão de Fornecedores?

    continue lendo