Primeiros passos para a certificação de produtos orgânicos + Checklist

Não é novidade que os produtos orgânicos ocupam um espaço maior na mesa do consumidor brasileiro. Estudo divulgado pela Associação Brasileira do Agronegócio aponta que os alimentos orgânicos estão deixando de ser um nicho de mercado para se tornar uma preferência constante na hora das compras no supermercado.

A certificação de produtos orgânicos assegura que determinado produto, processo ou serviço obedece às normas e práticas de produção orgânica, ou seja, adota técnicas agrícolas focadas em empregar métodos culturais naturais, para diminuição do uso de agrotóxicos, energias não renováveis e eliminação do uso de organismos geneticamente modificados.

Nossa experiência atuando lado a lado com produtores, distribuidores e varejos há mais de 14 anos mostra que existem muitas vantagens na produção, processamento e comercialização de orgânicos certificados. Por exemplo, um consumidor sensível a oferta de um alimento seguro está disposto a pagar um valor maior quando associado a certificação, uma vez que a certificação obedece critérios claros da segurança do alimento.

certificação de produtos orgânicos

Quando o produtor decide obter uma certificação orgânica, surgem diversos questionamentos durante a fase de planejamento: Com quem devo entrar em contato? Qual o procedimento correto? Quanto tempo demora para certificar? É difícil? Terei o devido retorno? Como comunicar o consumidor de que meu produto é orgânico?

Todo novo projeto é desafiador, talvez mais no segmento de alimentos, onde existem fatores controláveis e incontroláveis que irão influenciarão o resultado final da atividade.

Assim, a etapa de planejamento sempre é fundamental para prevenir contratempos durante o processo de certificação.

Benefícios associados à certificação – A importância do selo orgânico

certificação de produtos orgânicos

A certificação orgânica por auditoria surgiu para que o consumidor tenha maior confiança e garantia da qualidade de um alimento declarado como resultado da produção orgânica.

O processo de certificação por auditoria é realizado por certificadoras acreditadas e credenciadas no Inmetro e no Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Como resultado, o selo de garantia orgânico é uma forma, visual, de compromisso firmado entre os elos da cadeia de alimento, mantendo o alinhamento com o propósito da produção orgânica para a longevidade do processo (sustentabilidade) e a segurança do alimento.

Letícia Weigert da empresa Rancho Eco Frutícola trabalha com produtos orgânicos há 20 anos e conta com o apoio da PariPassu para gestão da rastreabilidade e o cumprimento das normas da certificação:

“Produtos orgânicos são melhores em todos os sentidos. Quem está consumindo tem todas as garantias de que está ingerindo um produto limpo (sem agrotóxicos) e com valores nutricionais superiores. Quem está plantando está colaborando pela manutenção da vida do solo, pela conservação de todas as fontes de água potável no planeta e pela preservação do meio ambiente como um todo.”

Os benefícios dos produtos orgânicos certificados atendem a diferentes interesses, mas complementares: menor impacto ao ambiente, melhor para a saúde das pessoas, melhor retorno econômico e alinhado a demanda da sociedade.

Caso o produtor faça o cadastro para venda orgânica mas não tenha a certificação, sua venda fica restrita às feiras e programas governamentais. No entanto, quando o produto é certificado ele pode ser comercializado em feiras, supermercados, restaurantes, hotéis, e-commerce, indústrias e outros estabelecimentos. Vale lembrar que o mercado de alimentos orgânicos não está restrito exclusivamente aos alimentos in natura. Também vale para o industrializado.

As empresas que trabalham com produtos certificados se beneficiam do processo de “prestação de contas” para um terceiro, consequência da preparação para as auditorias, pois obrigatoriamente necessitam  de um processo de gestão documentado, organizado e de domínio dos colaboradores para que atendam aos requisitos da certificadora.

Esta organização documentada, reduz significativamente os pontos de risco que levam à perdas financeiras e viabilizam a entrega de um produto mais saudável ao consumidor.

Na prática, produtores que registram dados da colheita, volume de vendas e dados de custos da produção utilizam essas informações para ajustarem suas atividades e manejos, pois identificam rapidamente pontos de correção baseando-se no histórico de produção.

“Comercialmente falando, os produtos orgânicos geram uma economia promissora e justa. O selo Orgânico Brasil é a única garantia que o produto é realmente orgânico.”

Letícia Weigert – Rancho Eco Frutícola

Os primeiros passos para a certificação

  • 1. Planeje tudo

Não tenha medo de escrever e realizar anotações: quanto mais registrar, mais claro será seu resultado final. Considere todos os fatores de produção (cultura, área, época de plantio, insumos utilizados), logística (como esse produto será entregue, como será embalado) e comercialização (para onde irá vender, por qual preço, em qual época do ano, quem irá consumir seu produto).

  • 2. Pesquise!

Entre em contato com o responsável técnico que atua na sua região, converse com colegas de profissão e busque na internet quais são os requisitos para certificação de produtos orgânicos. O site do MAPA possui a legislação completa sobre o assunto disponível para consulta.

  • 3. Reúna sua família e equipe

Reforce a importância e os motivos pelos quais vocês estão em busca da certificação (resultado, propósito, expansão de mercado, segurança na produção etc). Garanta que todos estejam cientes do caminho a ser percorrido. O objetivo é evitar falhas ocasionadas por falta de comunicação e consequente falta de conhecimento.

Crie o hábito de registrar diariamente as suas atividades, com datas, insumos utilizados, quantidades e outros dados que possam te ajudar na gestão da propriedade e na construção de um plano de produção para cada safra. Se você ainda não tem um Caderno de Campo, pode baixar a versão gratuita da PariPassu na Google Play ou App Store! Vale lembrar que a certificação faz parte de um processo cíclico anual, onde são realizadas inspeções programadas e aleatórias, por isso os registros são tão importantes. E mais, realize conversas diárias com os times de trabalho, ouvindo e orientando os procedimentos.

  • 5. Garanta a rastreabilidade dos seus produtos

Garantir o registro da origem e movimentações dos seus produtos de forma estruturado através da rastreabilidade, além de ser um dos requisitos para obter a certificação, desde 2018 se tornou uma legislação federal. Se você tem dúvidas sobre a implementação da rastreabilidade, confira o nosso post.origem do seu alimento.

  • 6. Entre em contato com uma certificadora

A PariPassu faz parte do GenesisGroup, que possui mais de 15 anos de experiência na área de certificações, além de estar oficialmente credenciado junto ao MAPA para a certificação orgânica.

No Brasil, o mercado de produtos orgânicos está estimado em R$ 4 bilhões e ano a ano cresce acima de 2 dígitos. O mercado de orgânicos está em transição entre nicho e uma participação efetiva nas vendas do setor de alimentos. A percepção dos consumidores é que orgânico é sinônimo de alimento saudável e a certificação, atualmente, é uma das melhores garantias do processo.

Está pensando em certificar os seus produtos? Temos um presente para você! Clique aqui e baixe gratuitamente o nosso Checklist com os primeiros passos para a certificação orgânica.

Temos uma equipe de agrônomos e especialistas em certificações que podem te ajudar a alcançar a certificação para produtos orgânicos. Vem conversar com a gente e tire todas as suas dúvidas!

certificação de produtos orgânicos


Deixe o seu comentário

Artigos Relacionados

  • PariPassu

    Unidades de Armazenagem: como certificar pode aumentar a demanda

    continue lendo
  • PariPassu

    INC 02/2018: A rastreabilidade para hortifruti, e agora, o que acontecerá?

    continue lendo