Controle de validade: 4 passos para evitar produtos vencidos

Leia mais: Como prevenir quebras e rupturas em estoques de supermercados?   

Ter o domínio sobre a logística e a quantidade de mercadorias é um desafio e tanto para o varejo. O controle de validade é uma das estratégias a serem levadas em conta nesse quesito, prezando pela saúde dos consumidores, reduzindo perdas e prejuízos financeiros.

Prefere escutar o conteúdo? Clique no player abaixo e aproveite:

 

Com este artigo, você vai entender como adotar práticas para não ter que lidar com o descarte de produtos vencidos em supermercados e atacados. Melhore sua margem de lucros e garanta a credibilidade do seu negócio!

Boa leitura!

O que é controle de validade?

Controlar a validade no varejo de alimentos e bebidas significa adotar ações que visem a venda dos produtos antes da perda do prazo indicado para consumo. 

Para isso, é preciso:

  • manter o estoque atualizado;
  • organizar frequentemente as prateleiras;
  • o monitoramento das movimentações em loja.

Tudo isso tem como objetivo favorecer o giro e a disponibilidade de produtos dentro do planejado, para que mercadorias não cheguem ao vencimento dentro da loja.


Por que é importante ter um processo de controle?

Sabemos o quanto é desafiadora a missão de monitorar um mix inteiro de produtos, com grandes variedades e características diversas. 

Mesmo sendo uma atribuição complexa, supermercados e atacados não podem deixá-la de lado e precisam aprimorar técnicas para garantir sua eficiência

Cuidar da validade dos produtos é importante por se tratar de uma questão de segurança para o consumidor e de credibilidade para a sua empresa. Além, claro, de melhorar a lucratividade das operações.

O impacto de produtos vencidos na lucratividade   

Anote este número: mais de 37% das perdas de produtos no varejo acontecem em decorrência da validade vencida. O levantamento foi feito pela avaliação anual da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS).

É o principal motivo para a redução de 1,8% no faturamento bruto do setor, que chega a R$ 7,6 bilhões por ano. Você já parou para pensar — e calcular — o quanto a sua loja perde com mercadorias vencidas?

E o prejuízo não para por aí: somado ao descarte de produtos que não podem ser comercializados, devemos considerar também o risco de infração grave e os danos incalculáveis para a reputação da empresa

Segundo o artigo 7º, inciso IX da Lei 8.137/90, isso constitui crime sobre as relações de consumo.

Nesse caso, o Procon pode ser acionado, já que o artigo 18 do Código de Defesa do Consumidor fornece ao cliente o direito de optar pela substituição, restituição ou abatimento proporcional do valor. Os produtos são apreendidos e o estabelecimento é autuado.

4 passos para não ter produtos vencidos em loja

O que é preciso fazer, então, para assegurar um bom planejamento sobre o controle de validade das mercadorias a fim de aprimorar a prevenção de perdas em supermercado e zelar por um serviço de qualidade no varejo?

Vamos conferir algumas ações na sequência!


 1 - Estabeleça regras para os fornecedores

Uma das recomendações de especialistas em gestão do varejo é de que os produtos sejam entregues à loja com pelo menos um terço do período restante para o seu vencimento

Esse tempo possibilita a margem necessária para dar vazão à mercadoria, e a informação deve ser verificada sempre durante as inspeções de recebimento.

Por exemplo: Leite UHT com 60 dias de validade.

⅓ = 20 dias

O fornecedor deve estar ciente de que o supermercado não receberá o produto caso faltem menos de 20 dias para o seu vencimento, a não ser que seja realizada uma negociação estratégica para uma ação promocional. 

Essa informação deve ser checada pela sua equipe sempre durante as inspeções de recebimento!

 2 - Adote métodos de controle na armazenagem

Você pode optar por mecanismos manuais ou por sistemas para identificar, por lote, a data de vencimento dos produtos armazenados

Isso favorece a administração dos itens a serem priorizados nos abastecimentos de gôndola, facilitando o trabalho de conferentes e de repositores. É uma forma de evitar produtos vencidos em estoque

3 - Melhore o controle das mercadorias

Tanto a exposição na gôndola quanto o controle de estoque devem levar em conta o critério do controle de validade para as devidas movimentações na loja. Ou seja, nem sempre os produtos de uma mesma categoria entregues antes terão o prazo de validade mais curto.

É preciso seguir uma regra básica e incluir checagens frequentes na rotina da equipe para que ela seja cumprida:

PVPS -> Primeiro que Vence é o Primeiro que Sai ou

FIFO (em inglês) -> First In First Out

 

Lembre-se: as prateleiras devem ser conferidas a todo tempo!

 

4 - Conte com a tecnologia para auxiliar os processos

Todas essas medidas podem ser implantadas com mais tranquilidade e agilidade nas rotinas de um varejo a partir de um sistema especializado

Com checklists digitais, por exemplo, você pode incluir campos com informações de validade para que a equipe preencha e monitore esse parâmetro. É possível, ainda, receber alertas sobre produtos vencidos no próprio sistema. 

Tudo fica centralizado  e integrado em um só lugar, sem perda ou inconsistência de dados

A visão geral das operações também simplifica o conhecimento sobre quantidades e fluxo das vendas para um planejamento otimizado das compras

Enfim, são muitas as vantagens! E indicações de conteúdo, também! Leia mais sobre o assunto em outros materiais produzidos por nossos especialistas: