O que meu cliente perde por não ter rastreabilidade?

A rastreabilidade é um assunto que está em evidência nos mais distintos segmentos como varejo, indústria e food service. Grande parte desse interesse vem por uma demanda de transparência do consumidor e também por iniciativas de órgãos reguladores que têm criado legislações que fomentam esse prática.

O conceito, estabelecido por Dyer em 1966, se trata da capacidade de traçar o caminho histórico de uma mercadoria e na prática se traduz em identificar origens, processos e destinação de produtos.

Você, que presta consultoria, já deve ter se deparado com uma demanda do seu cliente buscando maiores informações sobre rastreabilidade, certo? Você conseguiu explicar os benefícios do processo? Conseguiu mostrar pro seu cliente o que ele está perdendo por não ter esse tipo de controle?

Se você ainda tem dúvidas das perdas que seus clientes sofrem por não ter um controle de rastreabilidade robusto, não deixe de ler esse post até o final.

O que meu cliente perde por não ter rastreabilidade?

A rastreabilidade é um processo de gestão que você, consultor, já deve ter ouvido falar muito… mas você sabe quanto custa para o seu cliente não ter a informação de rastreamento?

Gestão de processos internos

A primeira perda em não ter rastreabilidade impacta diretamente na essência de todas as empresas: gestão dos seus processos internos. Sem ter acesso aos fluxos internos fica difícil identificar quais são os gargalos. Por exemplo: como saber qual produto gera maior perda se não controlo o descarte?

O segundo ponto é uma consequência direta do anterior: dinheiro. Como vou refinar os processos dos meus clientes se eu não sei onde estão os maiores problemas? 

Um processo sem acompanhamento é dinheiro saindo pelo ralo!

O terceiro dano é poder atingir diretamente a marca do seu cliente – sem rastreabilidade, ele aumenta o seu grau de exposição. Aqui, é imprescindível destacar os cenários em que ele pode estar vulnerável:

Recall

Você deve ter acompanhado o caso da Cervejaria Backer, certo? O rastreamento permite a execução do recolhimento rápido e assertivo dos lotes de produtos não conformes.

Além da exposição da marca do seu cliente, os custos envolvidos nessa operação são grandiosos, e minimizá-los é parte do trabalho do consultor. Na imagem abaixo, é exemplificado uma forma de estimar o custo de um procedimento de recall:

Traduções: Preço do produto x Quantidade do produto + Custos de notificação + Custos de transporte = Custo direto do Recall

Fonte : https://www.rentokil.com/blog/cost-of-product-recalls/#.XkQHCGhKjcc

Atendimento a legislações 

Atualmente existem duas legislações a nível nacional que tratam da obrigatoriedade do rastreamento de alimentos em todas as etapas da cadeia produtiva:

RDC 24/2015: “Art. 5º A rastreabilidade de produtos (alimentos, inclusive in natura, bebidas e águas envasadas, ingredientes alimentares, matérias-primas alimentares, aditivos alimentares, coadjuvantes de tecnologia de fabricação, embalagens e outros materiais em contato com alimentos) deve ser assegurada em todas as etapas da cadeia produtiva, para garantir a efetividade do recolhimento.”

INC 02/2018: “Art. 4°. A rastreabilidade deve ser assegurada por cada ente da cadeia produtiva de produtos vegetais frescos em todas as etapas sob sua responsabilidade.”

É responsabilidade do consultor orientar sobre as normas brasileiras e também implementar processos que atendam às legislações vigentes. Ainda está com dúvidas em como atender esses 2 pontos? É só continuar lendo esse post 🙂

Como iniciar o procedimento de rastreabilidade?

Iniciar o controle de rastreabilidade vai gerar pequenas mudanças na rotina do seu cliente e é natural que ao adicionar um novo processo, novas ações precisem ser tomadas. Junto às mudanças, é frequente que seu cliente fique com dúvidas para iniciar o processo: “Como vou arrumar tempo para fazer isso?”,  ou então “Isso é só pra empresas grandes, como vou implementar o rastreamento?”. Sem dúvidas essas são as 2 perguntas mais ouvidas pelos nossos especialistas em rastreabilidade, e não há motivo para você se preocupar. 

Vamos analisar o primeiro caso: Quanto tempo o seu cliente leva para fazer um exercício de recall?

 A resposta normalmente está na magnitude de horas! E horas tentando encontrar informações desconectadas ou incompletas é desperdício de tempo dos colaboradores. Não custa lembrar que perda de tempo, gera perda de dinheiro.

Imagine seu cliente poder fazer um exercício de recall em segundos.

O investimento de tempo para ter um processo sólido de rastreabilidade é irrisório quando comparado ao fator tempo/dinheiro que é perdido em caso de recolhimento.

Avaliaremos agora o segundo caso, sobre a complexidade de fazer os registros de rastreamento. 

No início do texto falamos sobre o conceito de rastreabilidade – identificar origens, processos e destinação de produtos – e é exatamente isso: os acompanhamentos podem ser iniciados em papel e planilha de Excel! Sim, e iniciar nesse formato é um grande avanço!

Iniciar é um passo importante, mas você, consultor, tem que ter em mente que isso é uma medida paliativa; você sabe que não é recomendado manter os registros em planilha, certo? Se você ainda não sabe, dá uma conferida nesse post que preparamos pra você:  4 motivos para não fazer rastreabilidade e recall em planilhas.

Para esclarecer as demais dúvidas, elaboramos um material exclusivo com nossos especialistas e elencamos as 10 dúvidas mais comuns entre consultores sobre rastreabilidade.

Utilizar um sistema especializado no assunto torna o processo de rastreabilidade prático e seguro. Além disso, garante o  link de informações de todo o processo interno do seu cliente, tornando rápida e confiável a consulta de informações.

Mais do que apenas consultar informações, um sistema permite que você identifique os gargalos produtivos rapidamente, acompanhe indicadores de desempenho e minimize o grau de exposição do seu cliente

O Rastreador PariPassu é referência a mais de 15 anos no mercado para garantir de forma segura o rastreamento em todas as etapas da cadeia produtiva. A partir da consulta do código de rastreabilidade é possível conhecer todas a história do alimento em questão de segundos.

Ainda está com dúvidas sobre o que seus clientes estão perdendo?

Entre em contato com nossos especialistas!

Deixe o seu comentário

[fbcomments]

Artigos Relacionados

  • Julia Vidigal Munhoz

    Você já se deu conta de como rastreabilidade de alimentos é importante?

    continue lendo
  • PariPassu

    O que o coronavírus tem a ver com a segurança do alimento?

    continue lendo