fbpx

Inovação, Diversidade e Aprendizagem

No dia 18 de agosto de 2016, tivemos o encontro do Fresh Connnections Brazil, organizado pela Produce Marketing Association (PMA), em São Paulo, tendo a PariPassu com o Patrocinador Master.

David Hughes, professor emérito de Marketing de Alimentos do Imperial College de Londres, compartilhou informações de extrema relevância para refletirmos junto ao setor de Frutas, Flores, Legumes, Verduras, Ovos e Orgânicos (F2LVO2).

Um dos seus exemplos, foi que as empresas com maior rentabilidade no mundo são organizações que não comercializam alimentos, como, Reynold America, Altria Group e Philip Morris Int (Source: OC & C  – UK – based on 2015 or nearest financial data).

O EBITDA (Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização), ou seja, margem financeira que a empresa gera sem contar impostos e outros efeitos financeiros.

É uma forma utilizada essencialmente para analisar o desempenho das organizações, medindo a produtividade e a eficiência da empresa possibilitando o empresário analisar os rumos dos investimentos. Entenda mais sobre o potencial de lucratividade da sua empresa pelo cálculo do Ebitda.

As empresas de não alimentos citadas na apresentação têm o resultado do EBITDA de 30% a 65%. Em contrapartida, as empresas do setor alimentício têm resultados que variam de 1,2% a 6,2%.

Mas qual a boa notícia neste cenário?

A grande notícia é que temos o mercado de alimentos perecíveis sendo desvendado, de forma veloz, já percebido e valorizado pelo consumidor, com uma conexão direta a valores positivos da nossa sociedade. O esforço de apresentação e convencimento é menor e espontâneo.

O assunto tem se repetido em diversos momentos e locais, porém, agora, existe mais e maior domínio dos agentes da cadeia para uma ação efetiva. O público presente no PMA FC se conectou de forma genuína com o tema e a motivação foi mais uma vez ativada.

Professor Hughes reforçou as tendências globais para os atributos de sucesso dos produtos alimentícios: sabor, conveniência, saúde e bem-estar, produtos locais e ou minimamente processados, valores e os alimentos mágicos (por exemplo, com ômega 3), bons para cozinhar em casa e possibilidade do formato em lanche (snack).

Qual o recado? a qualidade da matéria prima, a rastreabilidade e a segurança do alimento são requisitos indissociáveis das tendências globais.

IMG_3338

Analisando o movimento e sendo um dos agentes integrantes da cadeia com inovação, entendemos que o Ecossistema PariPassu tem contribuído ativamente para a garantia dos melhores padrões da cadeia de abastecimento, a qualidade do produto, o engajamento das relações do campo à mesa e o incentivo a uma comunidade diversa, complementar e que aprende, de forma contínua e sistêmica.

Selfie da equipe PariPassu durante o evento (esq.dir.: Felipe Moraes, Everton Matsumoto, Giampaolo Buso, Guilherme Fumagalli, Fábio Dazzi e Heidy Milan).
Selfie da equipe PariPassu durante o evento (esq.dir.: Felipe Moraes, Everton Matsumoto, Giampaolo Buso, Guilherme Fumagalli, Fábio Dazzi e Heidy Milan).

 

Continue acompanhando o nosso Blog e fique bem informado sobre o mercado de alimentos.

Deixe o seu comentário

[fbcomments]

Artigos Relacionados

  • PariPassu

    Últimas informações da safra do segundo semestre de 2020

    continue lendo
  • PariPassu

    Black Friday no varejo: 8 dicas para vender ainda mais no seu supermercado!

    continue lendo