Combate aos agrotóxicos nos alimentos está na mira das redes supermercadistas de Santa Catarina

Programa Alimento Sustentável, iniciativa da ACATS sob coordenação técnica da PariPassu, monitora a origem de 1 em cada 4 hortifrutis vendidos no estado.

Cerca de 50% das redes varejistas do estado e mais de 400 fornecedores estão engajados no combate ao uso indiscriminado de agrotóxicos em Frutas Verduras e Legumes (FLV).

Eles participam do Programa Alimento Sustentável (PAS), iniciativa da Associação Catarinense de Supermercados (ACATS) e sob coordenação técnica da empresa de tecnologia PariPassu, que teve seu balanço divulgado nesta quarta-feira (22), na Exposuper em Joinville.

Neste ano, 54% dos estabelecimentos participantes do programa estão em conformidade, sendo que até o momento foram realizadas 51 amostras.

Os produtos que mais apresentaram não-conformidade foram: alface, tomate, morango, uva, laranja e mamão. O volume rastreado até agora foi de 44 milhões de quilos e a previsão é chegar em 70 milhões de produtos rastreados até dezembro, um incremento de 27% em relação ao ano passado.

Hoje, o programa é responsável pelo monitoramento da origem de 1 em cada 4 produtos hortifrutigranjeiros vendidos estado e, neste ano, foi reconhecido pela FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) na plataforma de Boas Práticas.

Durante o evento também houve a apresentação do Termo de Cooperação Técnica entre o Ministério Público e mais 30 entidades, entre instituições públicas e privadas, que visa garantir as melhores condições de sanidade de alimentos que chegam aos supermercados para os consumidores.

O termo é uma iniciativa do Ministério Público de Santa Catarina e ​que conta com o apoio e participação da Acats.

Balanço Programa Alimento Sustentável

  • 23 redes supermercadistas participantes no programa;
  • 413 fornecedores de Frutas, Legumes e Verduras realizam rastreamento;
  • 44 milhões de quilos de alimentos rastreados até maio/2016;
  • expectativa de rastrear 70 milhões de quilos até o final do ano;
  • Santa Catarina tem 11% do volume total de produtos rastreados no país;
  • 3.480 checkouts realizados;
  • 12.961 origens de produtos rastreados;
  • 51 amostras analisadas até maio/2016, sendo 53% estavam em conformidade.

Sobre a Paripassu

A PariPassu desenvolve soluções para a rastreabilidade dos alimentos, o controle de qualidade dos produtos e dos processos e os registros de caderno de campo.

O objetivo destas soluções é fomentar a cadeia de abastecimento de alimentos por meio da criação de ambientes e ferramentas que favoreçam a transparência, a colaboração e a simplicidade nas relações entre os participantes envolvidos.

Fundada em 2005 na cidade de Florianópolis (SC), a PariPassu alinha suas soluções às diferentes realidades do setor produtivo, da distribuição, do varejo e do consumidor de alimentos perecíveis.

Para isso, mantém importantes parcerias com entidades como GlobalG.A.P., ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados), GS1 (Associação Brasileira de Automação), PMA (Produce Marketing Association), Eurofins, Scientific, DNV GL — Business Assurance, Endeavour e ESPM — Núcleo de Estudos Agronegócio (Escola Superior de Propaganda e Marketing).

Deixe o seu comentário

Artigos Relacionados

  • PariPassu

    Como aumentar a produtividade na Agricultura Orgânica?

    continue lendo
  • PariPassu

    Nota Fiscal Eletrônica será obrigatória também para produtores rurais

    continue lendo