5 aprendizados sobre Inspeções de Qualidade de Processos

POR PariPassu

Inspeções de Qualidade de processos são o início da Gestão da Qualidade eficiente, pois trazem informações que formam os indicadores de sustentabilidade para uma tomada de decisão alinhada às estratégias do negócio.

Gráfico 1: Inspeções de Qualidade de Processos por período apresentadas no aplicativo CLICQ.
Gráfico: Share de Resultados das Inspeções de Qualidade de Processos apresentadas no aplicativo CLICQ.

Inspeções de qualidade são processos definidos que vão medir ou examinar uma unidade de produto ou processo e compará-la com características e especificações (parâmetros) previamente estabelecidos.

Segundo o INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) as inspeções podem incluir “o ensaio de produtos, materiais, instalações, plantas, processos, procedimentos de trabalho ou serviços, durante todos os estágios de vida desses itens e visam a determinação da conformidade em relação aos critérios estabelecidos por regulamentos, normas ou especificações, e o subsequente relato de resultados”.

Na PariPassu, temos clientes de diversos segmentos – alimentos, bebidas, têxtil, consultorias, supermercados, nutrição animal – que utilizam nossas soluções para monitorar os seus processos e fazer a Gestão da Qualidade.

Acompanhando esses clientes nos desafios de estruturar os seus processos e após observar suas experiências, queremos compartilhar 5 aprendizados importantes sobre inspeções de qualidade que geram resultados significativos.

Confira 5 aprendizados importantes sobre Inspeções de Qualidade de Processos:

  1. Entenda o mercado, a legislação e suas certificações

O primeiro passo para fazer corretamente inspeções de qualidade é conhecer o mercado e suas regras. Por exemplo, conhecer a legislação do setor em que o produto e processo estão inseridos, como as normas para recall ou insumos autorizados para utilização.

Busque também atender critérios estabelecidos pelas principais certificações de qualidade para o setor. O atendimento aos requisitos previstos em certificações endossa o compromisso da sua empresa com a qualidade e segurança dos produtos finais.

Imagem 3: Check List para Auditoria Interna conforme certificação ISO 9001:2015 disponível no aplicativo CLICQ.

Além disso, estabeleça previamente e atenda as condições de qualidade esperadas por cada um dos seus clientes, reduzindo as chances de devolução dos seus produtos.

Dominando estas especificações, legais e comerciais, incorpore os tipos de inspeções – físicas, sensoriais, de avaliação temporal, por exemplo – exigidas por cada um.

2. Saiba quais etapas inspecionar

Fixar as etapas que são críticas, ou seja, aquelas que podem modificar os padrões de qualidade propostos, durante o processo e implementar procedimentos de inspeção específicos para cada uma delas vão ajudar a prevenir a entrega de um produto final inconforme ao final da produção.

Acompanhando o dia a dia de nossos clientes, percebemos que inspeções no recebimento das matérias primas, no armazenamento e no envio/entrega de produtos/processos acabados, são as inspeções mais decisivas para realizar um processo em conformidade com os padrões de qualidade previamente estabelecidos.

3. Estabeleça parâmetros

É necessário definir quais são os parâmetros em que seus critérios serão avaliados na inspeção. Por exemplo:

  • Pontos críticos: são aqueles que podem configurar condições perigosas para aqueles que adquirem o produto ou serviço.
  • Pontos graves: são aqueles que podem gerar falhas ou reduzir à utilidade do produto à utilização em que se destina.
  • Pontos leves/toleráveis: são aqueles que não reduzem a utilidade do produto ou não influem no seu uso efetivo.

A partir das definições dos parâmetros, determine um percentual tolerável de ocorrência para cada um deles, utilizando Fichas Técnicas como referência para as inspeções. Com isso, estabeleça procedimentos que devem ser executados quando os percentuais ultrapassarem os limites de tolerância.

Imagem 4: Check List modelo para Inspeção de Qualidade disponível no aplicativo CLICQ.

Por exemplo, se o produto o será devolvido, descartado ou refeito e, no caso de processos, se ele será reiniciado ou reestruturado.

4. Motive e prepare a sua equipe

William Eduards Deming, estudioso da Gestão da Qualidade, acreditava que a motivação e a capacitação de uma equipe de qualidade faz com que os colaboradores entendam melhor a importância da execução de suas tarefas, vejam o valor destas atividades dentro da empresa e, consequentemente, tenham maior desempenho.

Deming determinou princípios para gestão da qualidade, sendo um deles o treinamento do local de trabalho. Este princípio se refere à capacitação técnica dos funcionários para realização das atividades, evitando desperdícios e esforços desnecessários. Outro ponto ressaltado por Deming é o estímulo à formação e aprendizado contínuos, que se dão através do estabelecimento de programas de treinamento dentro da empresa.

Acompanhando nossos clientes, independente do tamanho das suas equipes, confirmamos que semear a Cultura da Qualidade tem sido um grande desafio na rotina das empresas para o engajamento com a qualidade. Deming menciona este engajamento como “iniciativa para realizar transformação”, ou seja, o entendimento de que melhorias da qualidade são responsabilidade de todos dentro da organização.

Dica: neste post, listamos dicas sobre como disseminar a cultura da qualidade, confira!

5. Inspecione usando amostragem

Poupe seu tempo e faça inspeções utilizando técnicas e amostragem. Assegure a eficiência dos seus processos para garantir a segurança do que é entregue ao seu cliente e ganhe tempo para agir com medidas corretivas usando inspeções de qualidade baseadas em critérios técnicos e de amostragem, uma vez que quanto maior a amostra maiores são o custo e tempo empregados naquela inspeção.

Imagem 5: Check List com questões de amostragem em acordo com critérios da ABNT.

A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) define um plano amostral segundo a NBR 5426 – Planos de Amostragem e Procedimentos para Inspeção por Atributos.

É importante definir um tamanho de amostra (plano de amostragem) que representa o lote inteiro para checar e garantir a qualidade de toda a produção, seja um lote, uma carga, uma operação ou um componente do produto terminado, por exemplo.

No aplicativo CLICQ – para automação da Gestão da Qualidade -, após preencher a quantidade de produtos recebidos por embalagens, calcula automaticamente a quantidade exata de produtos que devem ser amostrados segundo a ABNT.

As inspeções de qualidade são mecanismos para avaliação de conformidade e devem ocorrer em diferentes etapas ou processos para atender critérios de qualidade pré-definidos. Independente das etapas em que são realizadas (ex.:recebimento de matéria-prima) as inspeções de qualidade são os primeiros passos para uma Gestão da Qualidade que vai trazer resultados mensuráveis.

Você pode até fechar os olhos para as inspeções de qualidade, mas os impactos de fazê-las de maneira desestruturada serão difíceis de ignorar.

+ Aprofunde seu conhecimento

Elaboramos o eBook Gestão da Qualidade com conceitos e exemplos práticos que você precisa para melhorar as inspeções de qualidade e gerar mais resultados para a sua empresa.

 

Deixe o seu comentário

Artigos Relacionados

  • PariPassu

    A sua empresa está preparada para recall de alimentos?

    continue lendo
  • PariPassu

    O que a sua empresa ganha investindo na Gestão de Fornecedores?

    continue lendo